domingo, 26 de julho de 2015

Experiências Gastronómicas - Madrid

Estátua do Urso e do Medronheiro - Simbolo da Cidade de Madrid
Esta curta, curta, viagem já foi feita em Maio, pelo meu aniversário. Tenho a dizer que adorei, fiquei com pena de apenas ter ficado dois dias. Mas mesmo assim, valeu completamente a pena.

Da comida devo dizer que os churros, realmente, não são a minha "cena". Demasiado doces para o meu gosto, então quando associado ao chocolate quente, ainda pior. Bleac. 

Mas tive algumas boas experiências, como o "La Rollerie" na Calle de Atocha - óptimo sitio para um tomar um delicioso pequeno-almoço. O "The Hat" na Calle Imperial - bom sitio para um final de tarde a beber um copo. O "La Sanabressa" na Calle del Amor de Dios - para um almoço tradicional espanhol, quase como uma tipica tasca portuguesa - comida caseira, empregados amigáveis, casa sempre cheia.

Para visitar têm imensa coisa. Grande parte dos museus tem um horário de visita em que é gratuito. Aconselho a visitarem o museu do Prado, vale a pena, a colecção é fantástica e se aproveitarem para ir no tal horário poupam uns bons euros. 
O Parque do Retiro é claro um local obrigatório, o equivalente ao Central Park de Nova Iorque, mas em Madrid. Óptimo sitio para passear e assistir aos inúmeros artistas de ruas, alguns bem originais.
O templo de Debod é outro sitio bem enigmático e de visita obrigatória. Incluído num pequeno jardim, o templo em si não é muito grande, mas é bem agradável e excelente para amantes de fotografia. Se esperarem até ao pôr do sol conseguirão tirar fotos memoráveis.

E claro, a noite madrileña. Cidade super movimentada e vibrante, à noite, é Madrid. Infelizmente o tempo era escasso e contentá-mo-nos apenas com um bar de Jazz bem giro e simpático, o qual, infelizmente não recordo o nome (shame on me).

Faltam as tapas, claro. Experimentei mas não achei nada de extraordinário, uma vez que cá também já há alguma tradição de tapas. Das que provei ficou-me na memória a beringela frita com mel, mnhami. Para experimentar fazer cá por casa.

Espero lá voltar um dia destes, gostaria de ficar mais tempo para experiênciar a noite madrilena de mais perto :)

Para o ano, logo se vê que sitio calha.




Templo de Debod
O trio

Palácio de Cristal - Parque do Retiro


Tradicional desayuno - Churros

La Rollerie
La Rollerie

Restaurante La Sanabressa


Bar de Jazz (não me lembro o nome)




sábado, 25 de julho de 2015

Hambúrguer de Salmão com esparregado e ovos de codorniz

Cá por casa estamos a tentar comer mais peixe. Por mim é sem problema, o M. é que é mais picuinhas. Para ele, peixe é grelhado no carvão. Sim realmente é da forma que melhor sabe. Mas, nem todo o mero mortal tem uma churrasqueira disponível, num terraço magnifico com uma piscina igualmente magnifica, para fazer peixe grelhado. 

Como tal, esta receita vem de encontro com a minha tentativa de tornar o peixe igualmente apetecível, mesmo não sendo grelhado a carvão.


Ingredientes:

2 medalhões de salmão sem pele e sem espinhas
1 cebola pequena roxa
salsa e cebolinho fresco a gosto (eu só tinha seco)
1 gema de ovo
sal e pimenta a gosto
Azeite para pincelar a frigideira
Sumo de limão ou lima
Raspa de um limão ou lima (como preferirem)



Preparação:


Começar por cortar o salmão em cubos pequenos. Podem fazê-lo na picadeira, mas não acho que seja a opção mais correcta, uma vez que se o fizerem, vai ficar uma pasta, e não é essa a ideia. A ideia é ter um hambúrguer "fofo" e com ar, e não uma pasta homogénea e compacta. 


Picar em seguida a cebola roxa, a salsa e o cebolinho, aqui podem picar na picadora. Incorporar no salmão picado, juntar também a raspa do limão, bem como, o sumo de meio limão.  Temperar com sal e pimenta a gosto. 


Terminem com a gema, incorporem-na bem no preparado até estar tudo bem misturado.

Dividir o preparado em 3 ou 4 partes iguais e moldar com as mãos os hambúrgueres. Levar ao lume quando a frigideira estiver quente. Não é necessário muito tempo pois não querem ficar com hambúrgueres secos. 3 a 4 minutos de cada lado é suficiente.

Servir de imediato, em pão de hambúrguer ou no prato.



Nas fotos parece um prato bem triste lol mas asseguro que o estômago ficou bem agradecido. ;)

sábado, 18 de julho de 2015

Ovos cocotte com presunto


Nada melhor para começar as férias, que um maravilhoso pequeno-almoço na cama. Dá logo outra energia. E, claro, sabe sempre super bem.
Para hoje, decidi-me por estes ovos em "cocotte", ou como quem, diz ovos em taça de porcelana. 

Receita muito fácil e rápida de fazer, e a meu ver, enche demais para ser uma entrada, mas fazendo numa porção mais pequena é bem capaz de resultar.

Da nossa parte, está aprovado. Mas para um pequeno-almoço, continuo a gostar mais do ovos benedict. eheh



Ingredientes (2 Porções):
  • 2 unidades de ovo
  • 4 fatias de pão integral
  • 100 gr de queijo ralado à escolha
  • 4 fatias de presunto
  • 200 ml de natas
  • Sal e pimenta a gosto
  • Manteiga para untar






Preparação:

Começamos por untar as caçarolas ou ramequins com manteiga e colocamos uma fatia de pão despedaçada à mão com um pouco de natas, e uma fatia de presunto aos pedaços.



Acrescentamos o queijo ralado até cobrir o pão, e mais uma fatia de pão despedaçado com mais um pouco de natas, e novamente outra fatia de presunto aos pedaços.


Adicionamos de seguida o ovo com cuidado, para não espalharmos a gema (no meu caso estraguei um)

Por fim, temperamos com sal e pimenta e adiconamos mais um pouco de queijo ralado.

Levamos o preparado ao forno pré-aquecido a 180 º, até que o queijo gratine e o ovo cozinhe.



Bom apetite :)



segunda-feira, 13 de julho de 2015

Risotto alla milanese, com Gambas

À meses que não se fazia um risotto cá em casa. Lembrei-me hoje, uma vez que não tinha nada planeado. E devo dizer que foi uma excelente ideia. Ficou ótimo, e ainda sobrou para o almoço de amanhã.





Ingredientes:
  • 350 gr de Arroz para Risotto
  • 600gr de Gambas descascadas (quanto maiores melhor, mas na falta, tudo serve)
  • 1 un de chalota pequena
  • 3 dentes de alho
  • 1/2 copo de vinho branco, razoável
  • 2 colheres de sopa de queijo mascarpone
  • 1 pouco de gengibre ralado (para usar o sumo)
  • 2 colheres
     
    de sobremesa de açafrão moído
  • Sal e azeite  especiarias q.b. e a gosto
  • Coentros frescos picados a gosto
  • Água quente q.b.
  • 2 Laranjas







Preparação:
Começamos por picar a chalota e um dente de alho. Num tacho pomos azeite e juntamos a cebola e o alho picado, e sal a gosto. Deixamos cozinhar até alourar. Juntamos de seguida o arroz para risotto, deixamos alourar um pouco e juntamos o vinho branco.

Nesta altura pomos água a ferver. Quando o vinho evaporar começamos a acrescentar a água, aos poucos. Esta também pode ser substituída por caldo de carne.

Numa frigideira começamos a preparar as gambas, um pouco de azeite (uma ou duas colheres de sopa) e o alho bem picadinho, deixamos alourar. Acrescentamos as gambas e temperamos com um pouco de sal, piri-piri moído, o sumo do gengibre ralado (só o sumo) e sumo de meia lima. Deixamos apurar.




Convém mexer o risotto e verificar se precisa de mais água ou caldo, quando este estiver cozido deve ter uma textura suave, quase como um arroz doce cremoso, aí, acrescentamos o açafrão. Desligamos o lume e incorporamos o queijo mascarpone, para dar uma textura ainda mais aveludada.


Num prato branco, de preferência, para enaltecer o tom alaranjado do risotto, pomos o arroz, o camarão por cima e os coentros picados logo de seguida. Podem, e devem,  acompanhar com uma laranja bem doce e sumarenta.


Bom apetite.
:)